Controle de Pragas e Doenças – Parte 6

Nesta edição do Jornal estaremos tratando de forma simplificada as seguintes pragas:
a) Nematóides;

  •  NEMATÓIDES:

As plantas atacadas por nematóides apresentam inicialmente um amarelecimento das folhas, manchas marrons em suas nervuras e murchamento posterior das folhas mais velhas, nas horas mais quentes do dia, meso existindo água disponível no solo. Murchamento este que é seguido pela queda das folhas murchas e, finalmente, pela morte da planta.

Os nematóides perfuram as raízes e introduzem nestas um líquido que causa sua tumoração, ou seja, o desenvolvimento anormal nas raízes, que ficam inchadas e cheias de nódulos engrossados, ou galhas, que caracterizam a hipertrofia celular. Nessas galhas estão alojados os vermes, o que acaba alterando o suprimento de água e de nutrientes para a planta. Através dos ferimentos deixados pelos nematóides, pode ocorrer infecção por bactérias e fungos existentes no solo.

A melhor forma de controlar o ataque dos nematóides é fazer todo o esforço para evitar sua infestação, já que, uma vez estabelecida, essa praga é de difícil erradicação, pois, além da planta, ela contamina, também, o solo. Para a ação preventiva, procura-se adquirir mudas sadias e evita-se usar solo, esterco, ferramentas ou água de irrigação provenientes de terras infestadas. Por outro lado, em solos com boa adubação orgânica, é mais difícil o aparecimento de nematóides.

Quando se trata de vasos infestados por nematóides, antes de apelar por uma providência drástica, deve-se fazer a desinfestação do substrato, com a troca da planta de recipiente, tendo o cuidado de eliminar aquele onde estava a planta, pois ele constitui um foco potencial para novas infestações.

Os nematóides são extremamente contagiosos, com grande capacidade de se espalhar por muitos vasos ou um grande extensão de terra. Em canteiros infestados, o jeito é eliminar as plantas atacadas e ocupar o local com cravo-de-defunto (Tagetes patula), pois esta planta atrai os nematóides do gênero Pratylenchus e não permite que o ciclo vital se complete, diminuindo a população de nematóides no solo.

Para os nematóides do Gênero Meloidogyne, utiliza-se a planta amarantos, para controlar a infestação.

Outra alternativa para o controle dos nematóides é o reaproveitamento da água utilizada na lavagem de mandioca (Manihot utilíssima), estando esta ainda crua e sem casca, regando-se as plantas afetadas e o solo com esse líquido.

O uso de nematicidas é feito somente em cultivos comerciais. Para uso caseiro, essa alternativa não é recomendada, pois envolve manipulação muito cuidadosa de agrotóxicos tão perigosos que, quase sempre, convém optar pela eliminação das plantas infestadas.

Em todos os casos, convém, antes de qualquer providência destinada ao combate específico de nematóides, se houver acesso facilitado a alguma instituição credenciada, realizar a coleta orientada e análise de material, para que se tenha noção do grau de infestação, e, se houver de fato esta, qual a espécie de nematóides intervenientes.

Engenheiro Agrônomo da VERDFLORA PAISAGISMO

Tags: No tags

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *